Quem se importa com o envelhecimento?

Uma visão positiva do envelhecimento. Afinal, “envelhecer ainda é a única maneira que se descobriu de viver muito tempo”!

Ana Paula em 10/07/2017

Livro

Com o aumento da expectativa de vida da população, o tema do envelhecimento tem sido cada vez mais debatido na sociedade. Enquanto a ciência avança no estudo dos fenômenos fisiológicos, psicológicos e sociais do envelhecimento humano, grande parte das pessoas encontra dificuldades para lidar com o tema e com suas implicações na rotina diária.

Envelhecendo a lógica social

De acordo com estudos do Fundo de Populações das Nações Unidas [UNFAP], nos últimos 50 anos, o número de habitantes do mundo mais que duplicou, atingindo 7 bilhões em 2011 e devendo chegar a 8 bilhões e 900 mil até 2050. Estudos também revelam que, além de crescer, a população mundial está envelhecendo.

Há quem diga que o envelhecimento populacional irá provocar uma das maiores revoluções sociais do século XXI, alterando de forma significativa a lógica social vigente: a oferta de bens e serviços, o mercado de trabalho, as estruturas familiares e os laços entre as diferentes gerações de uma mesma família.

Todos deveriam desejar envelhecer

Se para a sociedade o envelhecimento parece disruptivo, pois interrompe o seguimento “normal” de um processo, para o ser humano ele é continuidade. Envelhecer é viver mais.

Gosto muito da afirmação atribuída a Charles Saint-Beuve: “Envelhecer ainda é a única maneira que se descobriu de viver muito tempo”.

Muitos reclamam quando envelhecem

É curioso, no entanto, o incomodo causado pelo envelhecimento. Os sinais do tempo e de uma vida longa deixam marcas. É preciso se preparar para viver bastante.

Não é possível levantar da cama, num belo dia de sol, e resolver correr uma maratona se você não tiver se preparado para isso. Assim como correr uma longa distância exige empenho e disciplina, viver um longo período também exige.

Poucos cuidam do próprio envelhecimento

Imagino que você, leitor, esteja aí pensando que cuidar de envelhecer é chato e dá uma preguiça danada.

Se imaginei errado: Parabéns, você faz parte de uma minoria admirável!

Para aqueles que (assim como eu) acham que podem se cuidar um pouco mais, sugiro considerar a seguinte citação de São Francisco de Assis: “Comece fazendo o necessário, depois o possível e – de repente – estará fazendo o impossível”.

Pensar no próprio envelhecimento e se organizar para desenvolver (e manter) hábitos saudáveis é fundamental para envelhecer bem.

Envelhecer não é uma escolha, é um fato!

E você? Você está cuidando do próprio envelhecimento?

(*) Se quiser uma ajudinha para começar a organizar sua rotina de saúde, baixe o nosso aplicativo GRATUITO