Coronavírus: 3 ações que reduzem as surpresas indesejadas em ILPIs

Além de medidas de prevenção e controle, algumas ações na rotina das ILPIs podem auxiliar na tomada de decisão em situações graves. Confira mais no texto.

Equipe Gero360 em 03/25/2020

O avanço do novo coronavírus no mundo gera preocupação, principalmente entre as pessoas que se encaixam nos grupos de risco, como os idosos. Para quem administra ou atua em ILPIs, residenciais sênior, casas de repouso, entre outros negócios desse segmento, estar atento à saúde e bem-estar dos seus hóspedes sempre foi uma prioridade. No cenário atual, precauções adicionais devem estar mais presentes do que nunca.

Nas rotinas dessas instituições, sabemos que urgência e emergência não têm hora para acontecer. Não é raro que a equipe seja surpreendida com eventos desta natureza. A situação atípica de uma pandemia do novo coronavírus, um vírus que tem um alto potencial contágio, pede ainda mais cautela para a manutenção da saúde dos hóspedes e dos funcionários.

Como abordamos em texto recente do nosso blog, alguns idosos tendem a ir ficando mais vulneráveis a doenças infectocontagiosas por uma série de fatores, entre eles, uma potencial alteração do sistema imunológico com o avançar da idade e um aumento da fragilidade e vulnerabilidade dos pulmões e mucosas em relação a doenças virais; o idoso também circula por hospitais com mais frequência, ficando exposto a micro-organismos; ou se engasga e aspira com mais frequência, levando a mão à boca e aumentando o risco de contágio.

+ Leia também: Coronavírus: quais cuidados tomar com os idosos na sua ILPI?

Quanto maior o grau de fragilidade do idoso, maiores devem ser as preocupações com o contágio e, também, maiores são as chances de um evento súbito. Em geral, são situações graves, que requerem ação imediata para minimizar complicações e resguardar sua vida.

Além das aplicações urgentes de medidas de prevenção, controle, contenção de riscos, danos e agravos à saúde pública divulgadas pelos principais órgãos nas últimas semanas (ainda não conferiu? Leia todas as recomendações aqui), algumas ações na rotina dessas instituições podem auxiliar na tomada de decisão em situações graves, tanto no cenário atual de pandemia, quanto no dia-a-dia padrão.

 
Conheça cada residente como se ele fosse o único
  • Conheça a história de vida dos seus residentes. Saiba suas preferências e padrões de comportamento.
  • Estimule sua equipe a observar; registrar e compartilhar, com os outros profissionais da ILPI, alterações no comportamento do idoso.
  • Mantenha a família informada sobre possíveis mudanças.

 

 

 
Fique atento aos sinais vitais
  • Estabeleça a frequência de monitoramento de sinais vitais para cada residente.
  • Registre e compartilhe com a equipe os padrões comuns de cada idoso.
  • Crie mecanismos que facilitem a troca de informações e a comunicação com o médico nas urgências e emergências.

 

Realize reuniões regulares com sua equipe
  • Estabeleça reuniões entre sua equipe multidisciplinar para conversar sobre cada residente.
  • Defina um dia e hora na semana para as reuniões. Documente o que foi debatido.
  • Não caia em tentação de postergar a reunião, se o dia lhe parecer intenso.

 

 

 

Com o respaldo técnico e sob a orientação do Dr. Virgilio Moreira (Médico, Geriatra, Mestre e Doutor em Ciências Médicas com foco na área do envelhecimento humano), a Gero360 apresenta soluções para a eficácia e segurança no cuidado de idosos. Desenvolvemos produtos voltados para o gerenciamento de ILPI’s e para o cuidado familiar. Clique aqui e saiba mais.