Menu

Festas de fim de ano e COVID-19: cuidados para a sua casa de repouso

Equipe Gero360 em 17/12/2021

blank

O avanço da vacinação e a diminuição do número de óbitos e de pessoas infectadas pelo coronavírus no Brasil levantam o debate sobre os reencontros nas festas de final de ano. Sobretudo, quando avaliamos os riscos para as pessoas idosas, principal grupo atingido pela mortalidade da doença. Adicionalmente, outras variantes do vírus chegaram ao país, reforçando o questionamento: como realizar as visitas na casa de repouso e manter os residentes e a equipes em segurança? Ao longo do texto, separamos algumas dicas para que as celebrações na sua instituição aconteçam da melhor forma.

Por ser transmitida através do contato com uma pessoa infectada, de gotículas respiratórias expelidas (como tosse e espirro) e por aerossol (gotículas respiratórias menores), uma das medidas de segurança é o isolamento social. A boa notícia é que com a vacinação e aplicação da dose de reforço nos idosos, levantamentos mostram que a idade média dos internados pela doença caiu de 69 para 59 anos.

Além de integrarem um dos principais grupos de risco para agravamento da COVID-19, tendo taxas de transmissão e de letalidade mais elevadas que o restante da população, é preciso considerar outros fatores que tornam os idosos residentes em ILPIs um alvo ainda maior da doença. Os idosos são mais vulneráveis a doenças infectocontagiosas por uma série de fatores, entre eles:

  • Com o avanço da idade, o sistema imunológico dos idosos pode se tornar menos eficiente;
  • Os pulmões e mucosas do idoso podem se tornar mais frágeis e vulneráveis a doenças virais;
  • Alguns idosos circulam por hospitais com alguma frequência, ficando expostos a micro-organismos;
  • Além disso, alguns idosos podem se engasgar com mais frequência, levando a mão à boca e aumentando o risco de contágio.

Para se proteger, grande parte das recomendações para os idosos são as mesmas do restante da população: lavar as mãos com água e sabão ou higienizar com álcool em gel frequentemente; tossir ou espirrar levando o rosto à parte interna do cotovelo; evitar multidões e tocar nariz, olhos e boca; utilizar lenço descartável quando estiver com o nariz escorrendo.

Como manter os vínculos familiares neste período?

Apesar do isolamento social ser uma das medidas de segurança previstas, é importante lembrar que para garantir a saúde e o bem-estar dos residentes das ILPIs, é preciso manter os vínculos sociais. A falta do contato com seus familiares e amigos, pode agravar quadros de saúde e até criar novos.

Por isso, apesar de inicialmente a recomendação ser suspender as visitas externas, o vínculo pode ser mantido por outros meios de comunicação, como telefone e mídias sociais. Um jeito prático de manter o contato é através da criação de grupos de WhatsApp, incluindo os familiares dos residentes e os profissionais habilitados da ILPI para facilitar a troca de recados e vídeos.

Se a sua Instituição conta com voluntários, eles podem fazer parte desta rede de apoio, mandando vídeos cantando, contando histórias e enviando mensagens positivas para os idosos. É possível, ainda, realizar reuniões com pequenos grupos mantendo o distanciamento exigido. Além de diminuir a saudade dos residentes e seus familiares, isso garante a segurança de todos!

E como ficam as festas de fim de ano?

Apesar dos avanços que a vacina tem trazido para o cenário de pandemia no país e no mundo, é preciso lembrar que o maior risco de letalidade pertence à terceira idade. Por isso, especialmente dentro das Instituições de Longa Permanência, é preciso ainda que as medidas de segurança sejam mantidas a fim de preservar a saúde e a segurança dos idosos, bem como do corpo de funcionários da ILPI.

Algumas orientações para evitar o contágio e a disseminação da COVID-19 podem ajudar a sua ILPI a celebrar as datas comemorativas em dezembro sem colocar em risco a saúde dos residentes, familiares e funcionários:

  1. Medidas de barreira: coloque tapetes ou panos com água sanitária em todas as entradas da ILPI, em especial no momento da chegada dos funcionários e visitantes.
  2. Lavagem de mãos: em todas as pias é preciso haver sabão liquido, papel toalha e álcool em gel a 70%. É importante que a ILPI continue estimulando à lavagem de mãos e o uso do álcool em gel com a frequência de 2 horas, antes das refeições e após usar o banheiro, bem como garantir que os funcionários e visitantes também tomem essas medidas preventivas.
  3. Uso de máscara e distanciamento: Todos os funcionários e visitantes devem utilizar máscaras N95 e as dinâmicas podem ter grupos reduzidos, respeitando a distância de 1 metro a 2 metros.
  4. Higienização: Maçanetas, pegadores de cadeira de rodas, corrimãos e áreas de passagem devem ser limpas com solução líquida de álcool 70% duas vezes ao dia.

Além disso, caso haja celebrações com visita de familiares, além de pedir comprovante de vacinação e de aferir a temperatura de todos, distribua um formulário na entrada da sua casa de repouso para a identificação de sintomas como tosse, febre e dificuldade para respirar e, em caso afirmativo, a recomendação é que a entrada não seja permitida.

Essas são algumas das recomendações elaboradas pela Frente Nacional de Apoio às ILPIs. Tomando todos os cuidados, as festas de fim de ano poderão acontecer na sua instituição sem que a saúde e a segurança sejam colocadas em risco.

Ah, e se você procura ideias para ressignificar as tradições de final de ano na sua Casa de Repouso, acesse os nossos textos sobre Tradições de Natal e Dicas para datas comemorativas de dezembro.

Boas festas!