Menu

Arteterapia para idosos: quais os benefícios?

Conheça, no texto, os benefícios da arteterapia para o bem-estar físico e mental de idosos residentes em ILPIs.

Equipe Gero360 em 16/04/2021

blank

A arteterapia para idosos é um método que tem sido utilizado por Instituições de Longa Permanência para a promoção do bem-estar físico e mental dos seus residentes. A fim de estimular o corpo e a mente através da arte, a arteterapia utiliza diversas expressões artísticas, como pintura, música e colagem. Assim, trabalham, de forma lúdica, traumas, medos ou outras emoções difíceis de serem externadas. Além disso, este tipo de terapia diminui estresse e ansiedade; estimula a criatividade e o desenvolvimento das atividades cognitivas dos idosos.

Afinal, o que é arteterapia?

De acordo com a União Brasileira de Associações de Arteterapia (UBAAT), a arte terapia é “o uso da arte como base de um processo terapêutico (…) que visa propiciar mudanças psíquicas, assim como a expansão da consciência, a reconciliação de conflitos emocionais, o autoconhecimento e o desenvolvimento pessoal”.

Ainda, de acordo com a UBAAT, este processo terapêutico visa estimular o crescimento interior, abrir novos horizontes e ampliar a consciência do indivíduo sobre si e sobre sua existência. Dessa forma, um dos fatores interessantes para ressaltar é que, na arteterapia, não existe uma preocupação com a estética, mas sim com a expressão simbólica, de forma espontânea.

Embora a arte seja uma expressão milenar, os primeiros indícios da arteterapia surgiram no século XIX, pelo médico alemão Johann Reil, que utilizou formas artísticas, como desenhos, sons e textos, para um procedimento terapêutico com finalidade psiquiátrica. Ao longo dos anos, outros nomes, como Jung, também passaram a trabalhar com a arte como uma forma de atividade que que poderia expressar a personalidade do indivíduo.

No Brasil, a médica psiquiatra Nise da Silveira tornou-se reconhecida pela sua contribuição ao tratamento mental no país e pelo seu pioneirismo na adoção de práticas terapêuticas diferenciadas, como o estímulo à expressão artística e a interação de seus pacientes com animais. 

+ Saiba mais sobre o trabalho de Nise da Silveira no texto: Dicas de filmes com mulheres empoderadas

Como a arte faz bem à saúde?

Um relatório divulgado pela Organização Mundial da Saúde em 2019 mostra que o envolvimento com a arte pode trazer benefícios para a saúde mental e física do indivíduo. A pesquisa “Quais são as evidências sobre o papel da arte na melhoria da saúde e do bem-estar?” analisou atividades artísticas que buscam promover a saúde e prevenir problemas relacionados a ela, lidar e tratar problemas físicos e mentais, além de apoiar os cuidados no final da vida.

O relatório expõe que, quando associadas aos serviços de saúde, as atividades artísticas podem ser usadas para completar ou aprimorar os protocolos de tratamento. Do mesmo modo, a pesquisa indica que atividades como música, artesanato e arte do palhaço reduziram a ansiedade, a dor e a pressão arterial de alguns pacientes em emergências. Por outro lado, a prática de dança promove melhorias na capacidade motora de pessoas com doença de Parkinson.

Recomendada para todos e sem contraindicação

A arteterapia pode ser praticada por crianças, adolescentes, adultos, idosos, por pessoas com necessidades especiais, enfermas ou saudáveis. Além disso, a arteterapia para idosos pode ser realizada individualmente ou em grupos, com a orientação de profissionais da área, que demonstram como executar as atividades e acompanham os indivíduos na confecção ou execução do trabalho. Entre os tipos de arteterapia que podem ser aplicadas na sua ILPI, estão: pintura; desenho; modelagem; colagem; desenho; artesanato; sons; músicas; criação de personagens; entre outras.

Para saber mais sobre os benefícios da arteterapia para idosos, recomendamos a entrevista com a Cristiane Pomeranz, arteterapeuta e mestre em gerontologia social, no canal do Portal do Envelhecimento. Clique abaixo e confira: